Diversão

Vai viajar com cachorro? Confira 9 cuidados importantes!

A viagem de férias é um momento aguardado por toda a família. É a hora de relaxar, conhecer novas paisagens e criar ótimas lembranças. No meio de tanta coisa boa, o seu amigo de quatro patas não precisa ficar para trás, pois é possível viajar com cachorro e garantir que ele também aproveite.

Porém, antes de colocar o pé na estrada é importante se planejar, pois há cuidados específicos para não ter problemas e manter o bem-estar do pet. Parece complicado? Não se preocupe! A seguir você verá 9 dicas para que a viagem seja um sucesso. Confira!

1. Consulte o veterinário

Tudo deve começar com uma ida ao veterinário, pois é preciso saber se o pet tem condições de fazer a viagem. Cães muito novos e que não tomaram as vacinas, por exemplo, não são elegíveis para embarcar nessa aventura. Os mais velhos ou doentes também podem não ser indicados.

Há, ainda, algumas raças sensíveis a certas condições, como temperatura baixa ou elevada demais. Para completar, cães ansiosos ou que já demonstraram insatisfação nesse tipo de passeio exigem atenção especial. É o veterinário quem pode dar a autorização para a viagem e indicar os melhores cuidados. Se for o caso, ele ainda pode ministrar componentes que deixam o pet calmo no momento do deslocamento.

2. Fique atento ao meio de transporte

Em seguida é preciso fazer uma boa avaliação sobre o meio de transporte. Cada um exige cuidados especiais, então o melhor é saber como proceder em cada situação.

Carro

No caso do transporte de carro, deixe de lado aquela ideia de ter o cão livre, com a cabeça para fora da janela enquanto o vento bate, visto que pode causar problemas de ouvido e acidentes com outros veículos. Além disso, se estiver solto o cachorro pode atrapalhar a sua direção ou se machucar em uma freada abrupta.

Como o transporte inseguro de pets é considerado uma infração de trânsito, invista na proteção. O jeito mais fácil é usar uma caixa de transporte, mas há cintos e “cadeirinhas” especiais para cachorros.

Ônibus

Para quem pretende viajar com cachorro no ônibus é necessário conhecer a regras de cada viação. Há companhias que exigem uma passagem exclusiva para o pet enquanto outras não. Também pode haver alguma limitação quanto ao número de animais dentro do ônibus.

Em todas o transporte é condicionado ao uso da caixa adequada para que ele siga em segurança. Antes da viagem confirme com a companhia responsável pela linha para evitar problemas no embarque.

Avião

No caso dos aviões o procedimento depende do porte do animal. Cães pequenos devem estar em caixas de transporte entre 7 e 10 quilos e vão na própria cabine. Os de médio e grande porte precisam ficar em caixas de material reforçado e seguro. Eles são levados no compartimento de carga durante todo o trajeto.

Cada companhia aérea tem suas regras e elas devem ser conhecidas antes. Se for o caso de uma viagem internacional, não deixe de ver o que diz o país de destino sobre o assunto.

3. Conheça quais são os documentos necessários

Outro ponto importante de viajar com cachorro é a documentação exigida. Por questões sanitárias, é comum ter que apresentar alguns documentos. De carro ou de ônibus basta mostrar um atestado do veterinário que indique as condições de saúde. O profissional deve ser registrado no Conselho Regional de Medicina Veterinária (CRMV) para o documento ser válido.

Já em viagens de avião, e principalmente nas internacionais, a lista é mais extensa. É preciso dar a vacina antirrábica com, no mínimo, 30 dias de antecedência. Após esse período, ele será testado e um laudo será emitido.

Também é necessário realizar a microchipagem, que permite a identificação do cão em qualquer país. Em passeios internacionais pode ser exigido fazer quarentena para garantir a eficácia da vacinação. Os países têm períodos variados, então é preciso se planejar para que o pet esteja liberado no momento adequado.

Por fim, mas não menos importante, há o Certificado Veterinário Internacional (CVI). Ele é retirado no Ministério da Agricultura e serve como uma espécie de passaporte para o animal. Para não correr riscos, confira se o país de destino tem alguma exigência específica em relação à saúde ou aos preparos.

4. Cuide para prevenir pulgas e carrapatos

Ninguém merece levar o cão para viajar e terminar o passeio se coçando por causa de pulgas, carrapatos e outros parasitas, não é? Por isso, o ideal é dar um banho profissional a fim de preparar o companheiro para a aventura. Para prevenir problemas durante a viagem, considere dar um ativo de ação contínua.

Ao longo do passeio não vá a locais com muita vegetação ou com vários outros animais para que ele não seja afetado. Na volta, é hora de um novo banho completo. Isso vai ajudar a conter infestações e impede que o amigo canino sofra com tais problemas.

5. Verifique se o destino é pet-friendly

Depois de resolver as burocracias iniciais comece a pensar nas características do destino. Veja, por exemplo, se a cidade em que você pretende ficar é adequada para animais. Há lugares que não são totalmente pet-friendly e aí a experiência não é tão legal. Para não ter dúvidas, descubra o que dizem outros visitantes. Se tiver algum conhecido que viajou para o local, não tenha medo de perguntar.

Deu sinal verde para a cidade? Então é preciso pensar na hospedagem. Cada vez mais estabelecimentos sabem que os cães são grandes companheiros dos viajantes e permitem a entrada de animais. Para não ter problemas, confira se o hotel ou pousada aceita pets. Do contrário, o melhor é procurar um local com essa permissão.

6. Separe os itens do pet

O próximo passo para viajar com cachorro do jeito certo é juntar todos os produtos que devem ser levados na viagem. Começando pelos fundamentais, guarde os medicamentos que o animal toma diariamente ou com alguma frequência. Leve doses extras para não correr o risco de não encontrar o produto.

Lembre-se também da coleira e do tapete higiênico. Esses itens são essenciais para o cotidiano e garantem mais conforto. Também não dá para se esquecer dos brinquedos e objetos favoritos. Leve a bolinha preferida dele ou até o cobertor com o qual não fica sem. Se estiver de carro, a caminha cabe no porta-malas e traz aquela sensação de lar onde vocês estiverem.

7. Tome cuidado com a alimentação

Para evitar acidentes é preciso tomar cuidado com a alimentação. A movimentação do carro, do ônibus e até do avião pode deixar o seu companheiro enjoado. Se ele tiver comido antes, corre o risco de sofrer náuseas e ficar indisposto.

O melhor jeito de evitar isso é não alimentando seu parceiro até 3 horas antes da partida. Apenas garanta o consumo suficiente de água para não ocorrer a desidratação.

Se ele come algum tipo de ração especial, não se esqueça de levá-la na bagagem. A menos que você tenha a certeza de que dá para comprar no destino é melhor se prevenir. Após o trajeto é hora de alimentá-lo: deixe que ele se acostume com o novo ambiente e sirva o desejado pote de ração.

8. Use a coleira e a tag de identificação

Com apenas um descuido o seu cão tem a oportunidade de fugir. Se esse cenário já é ruim em casa, em uma cidade diferente é ainda pior. Portanto, tenha cuidado redobrado para que problemas assim não aconteçam.

Mesmo que o local pareça calmo ou que o cachorro seja tranquilo, só passeie com a coleira. Isso evita que ele fuja ou saia correndo antes que você possa pará-lo. Ao final, os passeios serão bem mais tranquilos. Também é importante usar, o tempo inteiro, a tag de identificação. Além de dar um charme todo especial, é um diferencial para o seu pet e evita que ele fique perdido, caso algo saia do previsto.

O melhor é que um produto do tipo serve também para quando vocês voltarem para casa. Então, não abra mão de deixá-lo identificado com estilo!

9. Tenha cuidado com as temperaturas

É comum viajar nas épocas com temperaturas mais elevadas, no entanto, um ambiente como esse pode ser prejudicial para o seu cachorro. O excesso de calor leva à desidratação e à fadiga e, em animais mais frágeis, gera complicações de saúde.

Além de tudo, o chão muito quente queima as patas do pet e prejudica toda a experiência da viagem. Antes de levá-lo para passear, tenha a certeza de que o local é adequado o bastante. Para não ter erros, dê uma volta com ele no começo do dia ou no final da tarde. Se o lugar for mais frio que o normal, usar uma roupa para proteger o pet é essencial caso ele não estiver acostumado com essa grande variação.

Viajar com cachorro é menos complicado do que parece. Com essas dicas e com os produtos essenciais, a tarefa fica simples e muito divertida para todo mundo!

Se você e seu companheiro vão à praia, conheça a coleção Summer Beach de tags de identificação da Dog Vibe!

 

Um comentário em “Vai viajar com cachorro? Confira 9 cuidados importantes!

  1. Avatar Ademir disse:

    Temos que ter cuidado, conheço bem , pois tenho uma peludinha albina ..

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *